Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2015

WHIPLASH E A ÚLTIMA CRISE EXISTENCIAL DOS HOMENS

Imagem
O filme Whiplash trouxe mais uma vez o que considero ser a última crise existencial do Homem - viver em busca da felicidade ou se perpetuar na História? Certamente as duas coisas não são possíveis e os exemplos estão aí para nos provar isso.

PARABÉNS SÃO PAULO

Imagem
#SP lugar do meu coração, cidade feia de pessoas maravilhosas, lugar que tanto me ensinou e tanto me fez crescer, apesar de todos os pesares te amo tanto quanto o primeiro dia que te conheci. Parabéns pelo seu aniversário.

TEMPO, TEMPO, TEMPO, VOU LHE FAZER UM PEDIDO

A vida não tem se organizado direito, o tempo está confuso e tudo embaralhou desde que você disse que ia passar um tempo na Patagônia. Os dias custam a passar, a semana leva meses e muita coisa aconteceu. Achei melhor escrever uma carta, mesmo sabendo que você talvez não a receba. Parece que vivo no tempo em que um dia era uma eternidade marcado pelo nascer e o por-do-sol.

Esses dias vi uma foto sua, você estava sentada em cima de um cavalo e virada para a bunda do animal, ria o sorriso das crianças quando sabem que estão fazendo uma coisa errada. Aquele cavalo lembrou meu signo e você estar montada ao contrário parece que cada um pode estar indo para um lado, mesmo que juntos.

O calor piora tudo, deixa os dias ainda mais arrastados e a cabeça quente, não estou conseguindo respirar muito bem porque esse ar seco fechou minhas narinas. Não sei se durmo para o tempo passar ou se pego um voo e vou até onde você esta, se bem que nem isso eu sei nesse momento.

Talvez melhor que o tempo pass…

LEMBRANÇAS DA ISLÂNDIA

Imagem
Olhei essa foto hoje e me deu saudades daquela terra linda e gelada



DO CONTRA

Imagem
Sempre me encantou essa foto e agora sabendo de sua história a admiro ainda mais.
A foto foi tirada na ocasião do lançamento de um navio do exército alemão em 1936, durante uma cerimônia que contou com a presença do próprio Adolf Hitler. Dentro da imagem um homem solitário estava com os braços cruzados, enquanto centenas de outros homens e mulheres levantavam seus braços e gritavam "Sieg Heil", em saudação e lealdade ao Partido Nazista e seu líder, Adolf Hitler. August Landmesser, fazendo uma careta com os braços cruzados, estava seguro e desafiador quando mostrou sua desaprovação ao não exibir apoio ao Partido Nazista. O que fez desta foto única, é que ela representou o protesto de um homem, na sua forma mais sincera e pura. A fonte de protesto de Landmesser, como muitas outras tragédias, começou com uma história de amor.
A história de desobediência de August Landmesser começa, ironicamente, com o Partido Nazista. Acreditando que ter as conexões certas o ajudaria a conseguir …

LONGE DE CASA

Imagem
É difícil avaliar uma viagem enquanto o impacto emocional ainda está pesando na análise. Tal como quando vemos um filme que gostamos e saímos da sala achando que aquela é a melhor história já filmada em todos tempos. 

Há uns anos conheci o Peter. O Peter era um viajante solitário. Passava uns seis meses trabalhando e depois saia viajando. Peter era italiano, falava um português engraçado que até hoje eu e meus amigos que estavam nessa viagem conseguimos reproduzir. Mas com que você trabalha? A última vez estava dando aulas de natação. Você fez educação física? Não, mas dar aula de natação é fácil. Ele pegava a grana de alguns meses de aula e passava uma infinidade de tempo em outros países. Meu irmão disse que já tinha ido para Indonésia. Quanto tempo? 45 dias. Mas isso é muito pouco. Na Indonésia passei 5 meses a primeira vez e oito a segunda. Suas viagens eram assim, sempre sozinho, sempre low cost, sempre explorando o máximo que o local podia oferecer - 4 meses no Marrocos, dois an…

BERLIM E O DIÁRIO DA QUEDA

Imagem
Eu acho que para falar sobre Berlim eu preciso falar do Michel Laub. Não foi exatamente ele que me fez chegar, mas com certeza mudou a impressão do que vi por aqui. A primeira pessoa a me falar do Laub foi minha tia Bimba (eu que inventei esse apelido quando tinha zero anos, mas não lembro mais como) a Bimba disse que se eu gostava do Galera eu  tinha que ler o Laub. Ela me falou do Diário da Queda, eu comecei, mas tenho que confessar que tinha um preconceito com livro que mete a II Guerra no meio do enredo. Li bastante coisa sobre II Guerra, vi todos os filmes conhecidos sobre o tema e muitos desconhecidos, mas chegou uma hora que eu disse - chega, assunto encerrado, o que se tinha para falar sobre isso já foi, se não fica fácil o autor meter II Guerra só para dar dramaticidade à história que vai contar. Quando comecei a ler O Diário da Queda e vi que ia tratar disso parei. Só que depois meus colegas da literatura também começaram a insistir para eu ler o Laub e decidi tentar, mas co…