Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2008

VIAGENS - New York – Impressions II

Imagem
Incomoda a atitude do cinema brasileiro de usar o dinheiro público através de leis de incentivo como a Rouanet e a do Audiovisual para produzir películas que exportam uma imagem perniciosa do nosso país. Só fazemos dois tipos de filmes: comédias idiotas com atores globais - que para nossa sorte (ou azar de quem vê) não saem daqui e de violência explícita, de preferência com bastante favela para reforçar o estereótipo.

Será que nada mais interessante acontece no nosso amado Brasil?

Será que os excelentes economistas do Rio de Janeiro não estão fazendo trabalhos importantes? E os jovens empresários de São Paulo? Ou os artistas da Bahia? E os escritores gaúchos? Ou mesmo os poucos, mas bons políticos de Brasília? Ou, e, ou, e ou... Vejo tanta coisa acontecendo, que não há como não me revoltar.

No entanto, o que o cinema brasileiro faz para denegrir nossa imagem não se compara ao que Hollywood fez para destruir o conceito do negro americano. Na primeira vez que vim para Nova York, lembro de…

As mudanças que virão com uma recessão

Todos os dias eu me fico me perguntando:

O que acontecerá no mundo se passarmos por uma recessão?
Quanto tempo ela durará?
Que hábitos teremos que mudar?
Será tão drástica quanto a de 29?
O que temos a aprender com ela?

São apenas questionamentos, pois ninguém nem mesmo sabe se sequer haverá crise. A parte ruim de pensar em assuntos tão amplos é que por mais que você saiba o que está acontecendo você consegue interferir muito pouco no problema.

Mas quem muito pensa e muito quer acaba podendo influenciar bastante. Tal como o atual presidente do FED, Ben Bernanke que é o maior especialista da crise de 29 tendo escrito 10 livros sobre o tema e tem agora a faca e o queijo na mão para colocar em prática tudo que pensou.

New York – Impressions I

Imagem
A primeira vez que vim à Nova York, minha viagem anterior havia sido para Paris. Na cidade luz você não para de se impressionar. Para onde quer que você olhe, vê um cartão postal - é um lugar que clama por contemplação. Eu lembro de observar a tudo a minha volta e pensar “Não é possível que eles fizeram isso! Como?”

Quando cheguei a Nova York, esperava ter a mesma reação, mas ela não vinha e eu não entendia porque. Afinal esta cidade é também impressionante, mas aquela sensação mágica que temos quando nos deparamos com algo magnífico não aparecera. Eu voltei daqui, achando Nova York simplesmente Ok.

Somente agora, me sentindo quase um morador, é que consegui entendê-la. Nova York é um lugar para se contemplar com ação, é um local no qual você aprecia e caminha, se impressiona mas ao mesmo tempo age, tal como a Arte Contemporânea, que se demora um pouco mais para gostar, mas depois de entender que o que ela pede é interação, passamos a amá-la. Nova York não é uma cidade pré-determinada, …

POLICA - Nash nos mercados

Imagem
Eu estava achando estranho o fato de eu ainda não ter me manifestado sobre essa crise que assola o mundo. O motivo talvez tenha sido porque ainda não havia visto luz alguma no fim do túnel. Não consigo aceitar o que quase todos os economistas estão dizendo "teremos que esperar pelo menos um ano e meio para a coisa melhorar". Esperar??? Não, não vejo as coisas melhorarem quando só espero, eu estou esperando perder peso há uns três anos, mas sei que isso só vai mudar quando eu agir e começar a comer menos...
Um conceito exposto inúmeras vezes nesse blog é que uma instituição é um espelho das atitudes das pessoas que dela participam, refletindo seus defeitos e qualidades, trazendo à tona tanto suas virtudes quanto seus vícios. Numa média ponderada que atribui mais peso aos líderes, mas que recebe influência de todos os indivíduos que dela fazem parte.
Os problemas que geraram os desastres econômicos que estamos presenciando tiveram início na economia americana e posteriormente …