Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2014

A PROVA DE AÇO

Imagem
Escrevo sob um efeito enebriante - isso realmente aconteceu? E desse jeito?
O Davi já havia me falado "o dia da prova é um dia iluminado". Eu levava aquilo como uma figura de linguagem, pois para 99% dos que estão ali, é o dia do maior desafio de suas vidas. Mas não, ontem realmente foi um dia que levarei para eternidade (não exagero para enaltecer o texto).
Antes de falar de tudo o que aconteceu ontem, penso na quantidade de coisas que não deram errado, e que somente uma delas poderia estragar tudo. Raramente paramos para pensar que quando algo dá certo, por trás, milhares de coisas não deram errado. E aqui falo de coisas bobas, simples, mas que podiam ter acabado com um sonho. Por exemplo, na quinta, estava muito frio e minha roupa de borracha não havia chegado, mesmo assim eu nadei o simulado da natação só de short, poderia ter pegado uma gripe e me debilitado, ou como aconteceu com o Davi que venceu todas as dificuldades de um ano de treino, uma inflamação na cabeça do …

O DIA

Consegui dormir razoavelmente bem, acordei 2:30, mas o que dormi foi suficiente. Agora é controlar a ansiedade e pensar em se poupar até o km 20 da maratona.
Não sei se conseguirei escrever hoje após a prova, mas prometo um texto do que aconteceu nela.

O QUE MAIS TEMO - A CORRIDA

Imagem
Sábado tende a ser o dia mais tenso, mais difícil de dormir e o que mais se deve descansar. Hoje é dia de não fazer nada e ir para cama o mais cedo possível. É um dia decisivo para a qualidade da prova de amanhã.
Falando em apreensão o que mais me preocupa na prova é justamente o que mais treinei - a corrida. A corrida me preocupa por vários motivos, primeiro porque é o mais difícil dos três esportes, que exige mais esforço do atleta. Para piorar ela ainda acontece por último, depois de você estar há pelo menos seis horas fazendo força. Todo mundo diz que a corrida é a prova de fogo e que é ela que define o Ironman. Eu tenho plena noção do esforço que é terminar uma maratona (42km) e temo o que uma maratona depois de nadar 3,8km e pedalar 180km deva ser.
Agora é tentar não pensar tanto na prova e hidratar bem para amanhã poder ter meu dia de glória.

IV DIA - CICLISMO E UM AMIGO COACH

Imagem
Hoje aconteceu o simpósio da prova, que expõe todas as regras que deverão ser respeitadas no domingo, o que pode e o que não se pode fazer, onde haverá pontos de hidratação, banheiros e outros detalhes técnicos. Dentre todas as regras do triathlon, a única polêmica é a regra do vácuo. Para quem não pedala é quase impossível imaginar a diferença que faz ter alguém alguns centímetros à sua frente quebrando a resistência do vento para você. Estudos dizem que em pelotões maiores essa diferença pode chegar a 30%, o que é uma diferença abissal. Imagine que você faz força para pedalar a 30km/h mas anda a 39%, no percurso de 180km que você demoraria 6h, se pegasse vácuo o tempo todo levaria 4h36min, claro que na prática nada é tão preciso assim, mas o exemplo é só para se ter uma idéia da diferença que isso faz. Em provas de ciclismo de estrada ou montanha, o vácuo é permitido, mas no triathlon não, e isso gera muita polêmica, pois há regras de ultrapassagem que por 20 segundos você pode fica…

III DIA - NATAÇÃO

Imagem
Hoje tivemos um simulado da natação. Fizemos duas, das três bóias que teremos que contornar durante a prova - 2,3km de 3,8. Já deu para sentir um pouco do que é uma largada de Ironman, pois tudo era igual ao que será no domingo. Nos reunimos na praia, havia uma faixa impedindo os atletas de avançar e quando a corneta tocou a faixa subiu e corremos para a água. Consegui encaixar um ritmo bom, nadando com o primeiro pelotão, exatamente como pretendo fazer no domingo. Completei o percurso em 31minutos.
O triatleta enfrenta algumas dificuldades nessa primeira etapa da prova. Primeiro, porque quase todos que aderem a esse esporte vem da corrida, alguns do ciclismo, mas pouquíssimos da natação. E dos três esportes, a natação é a que exige mais técnica, é a mais difícil de aprender e a que menos a qualidade do equipamento interfere. Pela dificuldade de evoluir nas braçadas, bastante gente acaba desistindo do triathlon e indo para corrida de aventura ou voltando para seu esporte original. Alé…

II DIA - A CHEGADA E O TREINAMENTO

Imagem
Acabo de chegar em Jurerê. Mesmo há 4 dias da prova, a praia já tem a vibração do evento, pessoas correndo nas ruas, bicicletas para todos os lados, placas indicando a largada, casas que são verdadeiros QGs das marcas de triathlon. E é muito diferente você estar aqui como atleta, você vê tudo isso e inevitavelmente sobe aquele frio na barriga. Passa pela sua cabeça tudo o que você já fez para chegar até este momento.
Dizer que treinar para um Ironman exige muita dedicação é chover no molhado, e verdadeiramente eu vejo a coisa de outro jeito. Por mais disciplinado que você seja, você jamais conseguirá terminar uma planilha de um ano de treinamento se não tiver o mais fundamental de tudo - tesão pelo esporte. A disciplina aqui, depende muito mais de você escolher algo que realmente gosta do que você ser obstinado por realizar um objetivo. Afinal, nada irá tirá-lo da cama, pelo menos três vezes por semana às quatro da manhã sabendo que você não irá ganhar nada com isso, pelo contrário, …

O DESAFIO MAIS IMPORTANTE DA MINHA VIDA

Imagem
Estou sentado na minha cama, acabei de fazer uma prática de Yôga, antes disso massagem desportiva (que é mais dolorida que qualquer treinamento). Tive a idéia de compartilhar os próximos dias que antecederão o que dá título ao texto - meu primeiro Ironman.
Antes vamos ver como chegamos até aqui. O Ironman surgiu de uma conversa de bar no Havaí, de três mariners  americanos que discutiam qual a modalidade mais difícil, um era nadador, outro ciclista e o terceiro maratonista - cada um propôs a sua distância e eles apostaram - quem chegar antes será o homem de ferro. Convenceram alguns locais e a primeira prova foi realizada por 14 loucos que sem nenhum treinamento específico toparam o desafio. O vencedor foi um taxista havaiano. Depois daquilo, eles repetiram anualmente a insanidade até a televisão americana descobrir o evento e torná-lo uma febre mundial.
Eu ainda nem corria quando comecei a acompanhar as largadas do Ironman em Florianópolis, lembro que elas aconteciam sempre no mesmo …