Um café

Me vi esquentando um café meia noite e sete minutos. Não sei muito bem de onde veio isso, não lembro de tomar café à noite especialmente para ficar em casa, desisti, deixei para amanhã. A Lucila deixa os cafés prontos nas duas Bialettis que tem aqui, não gosto de Nespresso. Acho o gosto artificial, fora que tenho uma certa paixão pelas Bialettis.



Esses desenhos são do Willian Kentridge que usa muito em carvão. Essas cafeteiras devem ser em carvão também. A última vez que o Kentridge veio para o Brasil, faz uns 3 anos. Uma exposição maravilhosa na Pinacoteca, mas a gente tem mania de sempre achar o de fora melhor. Uns meses depois eu estava no Met e tinham montado uma instalação dele lá que por acaso era uma parte da exposição da Pinacoteca. Eu nem fiquei muito na do Met. Depois meu amigo me contou que quando o Kentridge viu a do Brasil disse que aquilo seria o padrão mundial a partir dali, mas acho que o Met não respeitou.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A psicologia do MEDO

Feitas para Durar (resumo do livro)

A História do trabalho