WOODY ALLEN O HOMEM IRRACIONAL

Não preciso ser crítico de cinema para saber quanto conher minimamente a obra de Dostoiévski é essencial para o entendimeno desse filme.
Desde o "Dostoiévsky got it" que o professor de filosofia soltou numa conversa despretenciosa no início do filme, assim como o livro O Idiota na cômoda e a leitura explícita de Crime & Castigo, eram indícios disso.  
Ler a primeira parte desta breve análise ajudará quem ainda não viu o filme e não leu Crime & Castigo a entendê-lo melhor, a parte do SPOILLER é para quem quer saber minha opinião sobre o filme.

Crime & Castigo conta a história de um estudante - Raskolnikov - que usa seguidamente os serviços de uma senhora que penhora bens. Raskolnikov se sente injustiçado, embora fizesse aquilo voluntariamente, com os valores pagos pela comerciante. Então o estudante começa a considerar que além de roubar o dinheiro dela, matar a senhora, faria o mundo um lugar melhor para se viver. E quase sem querer, Raskolnikov comete um crime perfeito, mas não suporta a situação de ter tirado a vida de alguém. Sofre as piores dores físicas e mentais. Não suporta a angústia e a descreve com uma precisão que fez de Freud um dos seus maiores admiradores. Desesperado, Raskolnikov busca uma solução para seus problemas, criando situações para ser descoberto como o assassino.

SPOILLER - Em Homem Irracional, o professor niilista ouve uma conversa em que um juiz prejudicara a vida de uma mãe e decide matar o jurista. Allen inverte a lógica de Dostoiévski. Na sua história, o professor depois de cometer o crime sente que sua vida volta a ter sentido e que as sensações de Raskolnikov não existem. Nesse caso, Allen só pode estar tirando um sarro de quem não acreditou em Dostoiévski e acredita em sua história.
   

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A psicologia do MEDO

Feitas para Durar (resumo do livro)

A História do trabalho