A SORTE DA ALEMANHA

As hipóteses para o motivo pelo qual a Alemanha é a locomotiva da União Européia são muitas. Arriscaria dizer que pouca gente observou por este ponto de vista que exponho abaixo.


Qual a dificuldade que temos para analisar bons ou maus momentos? Apenas nossa capacidade de memória. Dificilmente temos como ter dois cenários acontecendo ao mesmo tempo no mesmo lugar. Qual foi sua a melhor viagem para a Europa? Qual foi o pior momento da sua vida?

Para responder uma questão dessas precisará buscar na memória e tentar fazer uma comparação que certamente será subjetiva. Agora se você pudesse na mesma viagem ter um dia a experiência de 2007 e no outro a de 2009 essa comparação seria muito mais real.


Pois a forma de se pensar a administração pública tem se alternado a cada reeleição pelo mundo. Ora seguindo um modelo mais liberal ora mais socialista.  Os exemplos são intermináveis - 8 anos de gestão republicana de Bush e depois 8 anos de democratas com Obama. 8 anos de Aznar na Espanha e depois 8 anos de Zapatero. No Brasil 8 anos de FHC e depois 8 anos de Lula. Se você perguntasse a um brasileiro apartidário qual época foi melhor FHC ou Lula? Ele teria que puxar na memória e como disse acima faria uma análise totalmente subjetiva.

Agora, se pudéssemos ter ao mesmo tempo, na mesma cidade de um lado uma gestão socialista e de outro uma mais pró-mercado, de que lado as pessoas ficariam?

A França nunca foi de fato socialista então, permanecerá sempre uma nostalgia do que não se viveu - que naquela época... - e isso deixará esse desejo vivo, quem sabe quando se for socialista... Sendo assim a França, como muitos outros países, fica dividida, dando chance aos atrasos que o socialismo gera num país.
 
Pois esta foi a sorte que a Alemanha teve e que a tornou a grande potência européia. Enquanto uns ainda sonham com uma ilusão do socialismo, que já se provou falho em todos os países por onde passou, eles tinham na mesma cidade os dois lados. Você podia de fato ver - aquilo é o socialismo, isto é o capitalismo. Tiveram o "privilégio" de pode analisar in real time o que cada sistema pode possibilitar. E de que lado as pessoas ficaram?

Quando o muro abriu em 1989 o desespero das pessoas que tinham ficado no lado oriental era tamanho que elas deixaram seus apartamentos mobiliados para ficarem do lado ocidental. Temiam que o muro fechasse novamente e que não pudessem voltar. Em outras palavras - preferiam dormir na rua capitalista do que na sua casa do lado socialista.

A Alemanha decidiu, teve a sorte da comparação e definiu o que é melhor. Jamais pensaram em voltar para o lado socialista e essa força da decisão os fez pensar para frente, adotar idéias liberais, valorizar a meritocracia e vencer como país.  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A psicologia do MEDO

Feitas para Durar (resumo do livro)

A História do trabalho