I'm in bitch miami - homenagem a uma cidade M-A-R-A

Vim para Miami quando tinha 10 anos e não sei porque motivo não havia gostado daqui. Com o tempo, o que lia, ouvia e via dessa cidade me fez sentir uma certa aversão. Para mim, o protótipo de Miami é a mãe da Mary do Quem ficar com Mary?. Um aluno meu tentou me convencer que tudo o que há de mais sofisticado (depois tenho que perguntar o que ele entende por isso) está em Miami. Na minha opinião, Miami era compras e praia.



Cheguei aqui terça a noite, ontem o tempo estava nublado e ventava tanto que parecia que o Katrina estava nos visitando, sobrou a outra opção. De compras, realmente ninguém pode reclamar. Você entra na loja e acha a roupa barata, daí olha uma plaquinha dizendo que tem mais 30% de desconto e a hora que você vai pagar a mulher do caixa avisa - se você for no concierge e pedir um cupom, ganha mais 10%. E há coisas para comprar, porque quando você fala para alguém que está vindo para MIA.. a pessoa já fala - MI traz...

Segundo dia, Fake Katrina again. Vou passear pelas ruas, para ver se tiro esse ranço de achar que essa é uma cidade superficial. Aquele meu aluno me disse que havia arte por aqui. Eu caminhei bastante, de arte vi uma pichação no meio da rua - LOVE STORY SUCK!! e também uma loja de animal empalhado que se chama - ART OF GOD (sic).

Caminhei por uma avenida imensa que dava vista para um mar marrom. Entrei em cada ruazinha para ver se havia algum caminho pela orla, mas era sempre interrompido por uma propriedade privada e tinha que voltar para a avenida...

Bom, amanhã NY, lá sei que a coisa muda, lá jogamos em casa.





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A História do trabalho

O Peso Real de Paulo Guedes

A psicologia do MEDO