FLIP 2010

 


Acabou a Festa Literária Internacional de Paraty. Sentiremos saudades das ruas tortas com suas pedras desajeitadas, dos carrinhos de doces, dos cafés nos intervalos das palestras, da muvuca dos autógrafos, das lindas casinhas coloniais, da Tenda dos Autores e acima de tudo da magia que a faz da FLIP o maior evento literário da América Latina.

Eu já participei de muitos eventos empresariais no estilo da FLIP e o que me deixa mais entusiasmado com a Festa Literária é que nesses outros eventos o palestrante sobe ao palco fala sobre a sua  experiência, conjuga, na maior parte do tempo, os verbos na 1a pessoa conclui e vai embora.

Me agrada muito ver os escritores dizendo "essa idéia eu peguei do Machado de Assis..." ou de outro qualquer. Também me felicito ao ver que sempre quando dois escritores sentam para falar, ambos já leram as obras um do outro, mesmo que haja um gap de fama entre eles. E o mais incrível é que independentemente de quem esteja palestrando terá na platéia os escritores convidados. Parece que todos estão ali para se divertir e aprender um pouco mais com os mistérios da vida que nem eles conseguem desvendar e por isto contentam-se apenas em contemplar.

Para ver as fotos do evento clique AQUI

Comentários

  1. Amei ter podido acompanhar o evento a través das suas fotos no facebook!
    Ir a FLIP é para mim uma conta pendente... vou ver se ano próximo me programo e visito Paraty de uma boa vez :-)
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  2. Mas não seria diferente?Escritores são gente!!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A História do trabalho

O Peso Real de Paulo Guedes

A psicologia do MEDO