QUEM INVENTA O CONTO NÃO GANHA POR PONTOS


Numa época em que direitos autorais são desrespeitados e na qual o plágio e a pirataria viraram prática comum, vale uma reflexão sobre como o estilo literário chamado de Conto surgiu.

Em 1839, Edgar Allan Poe ainda era um escritor desconhecido quando um dos seus textos parou, por acaso, nas mãos de nada menos que o já respeitado crítico literário e escritor Charles-Pierre Baudelaire (Paris, 9 de Abril de 1821 — Paris, 31 de Agosto de 1867) . Poe já havia publicado alguns livros, mas como quase todo escritor estadunidense daquela época, não gozava de muito prestígio na comunidade internacional. No entanto, o francês olhou para aquilo e constatou que Poe não havia apenas escrito uma boa história, havia inventado um novo estilo literário diferente de tudo que se conhecia na época. Pontos para Poe que marcou a história da literatura mundial com sua criação, mas na minha opinião, ainda mais mérito à Baudelaire que poderia simplesmente ter ignorado os créditos de Allan e escrito com aquele estilo - como fez posteriormente com muita propriedade - e ter ficado com todo o crédito da invenção. Ao invés disto, Charles traduziu o conto para o francês reconhecendo o feito de Poe. Hoje o mundo todo lê um estilo literário delicioso que foi definido pelo argentino Júlio Cortázar da seguinte forma "o romance vence o leitor por pontos, enquanto o conto ganha por nocaute."
Vitória por nocaute duplo de Poe e Baudelaire.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A História do trabalho

O Peso Real de Paulo Guedes

A psicologia do MEDO