New York – Impressions XII

O bairro do Chealsea mais especificamente a região que vai da rua 23 à 27 entre a 9th e a 10th Av é a Montmartre do nosso tempo. Os franceses começaram a reconhecer que a capital da cultura e da liberdade se transferira para NYC quando o historiador Edoard de Laboulaye conseguiu, junto aos moradores de Paris, arrecadar uma fábula de doações para enviar a Estátua da Liberdade à América. Voltando ao bairro às margens do rio Hudson, diferentemente da Cidade Luz, não vemos os artistas pintando quadros nas ruas, mas produzindo as mais diferentes formas de arte contemporânea dentro de caríssimas galerias. À noite, ao invés de cabarés, sofisticados clubs. Em poucas quadras podemos escolher entre Pink Elephant, Mansion, Marquee, Cain e muitas outras.

Este foi um dos bairros que eu mais gostei de freqüentar quando morei em New York. Pois, como turista, você não tem tempo para visitar galerias, acaba apreciando apenas os museus, e após caminhar o dia todo, quando chega no hotel, desmaia, sem disposição alguma para dançar.

É uma sensação diferente passar a noite inteira se divertindo em uma festa e antes do amanhecer, poder voltar seguramente de metrô para casa e ainda mais excitante é deparar-se com obras de Pollock, Wharol e Lietchestein e saber que elas estão a venda e que um dia poderão ilustrar a parede da sua sala de estar.

This is New York!!!

Comentários

  1. Fiquei lisojeado com sua visita e elogio. Sempre passo por cá e sinto um prazer imensurável.
    SwáSthya, caríssimo!

    ResponderExcluir
  2. Adorei!
    Que delícia de cidade.
    Beijos Dani.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A História do trabalho

O Peso Real de Paulo Guedes

A psicologia do MEDO