Ilustres desconhecidos que mudaram a História da Humanidade

pessoas notáveis que todos conhecem cujo reflexo de suas obras interfere positivamente em nossas vidas. É o caso de Thomas Edison, Gandhi, Graham Bell e muitos outros cientistas, escritores, políticos e artistas. Entretantotambém aqueles que produziram grande interferência na História, mas que nem sequer sabemos seus nomes. Por sorte, vivemos na época do cinema e os filmes nos fazem conhecer tais personagens. Trataremos a seguir de três casos de ilustres desconhecidos e seus respectivos filmes:

Steve Wozniak

O filme que mostra a importância de seu trabalho para o mundo chama-se Os Piratas do Vale do Silício. Mal feito, com uma péssima direção, mas com uma estória bastante relevante, retrata o surgimento da Microsoft e da Apple, esta, fundada por Woz, como é carinhosamente chamado pelos Macmaníacos, junto com Steve Jobs. Em 1976, Steve construiu e projetou o computador que revolucionou a história da informática, o Apple I, considerado o primeiro computador pessoal a ser vendido totalmente montado, e logo em seguida, criou também o Apple II. Apesar de desconhecido, Woz era o gênio técnico que, ao lado de Jobs, formou a perfeita dupla de sucesso do início da Era digital. Milionário, nos anos 80, Steve Wozniak abandonou a empresa para trabalhar como professor em uma escola primária. Sua genialidade deu portabilidade aos até então gigantes e complicados computadores aproximando-os das pessoas comuns. Se não fosse por ele, talvez hoje não estivéssemos plugados o tempo todo à rede e levando nossos laptops para onde bem entendemos. E o que seria do mundo sem os PCs?


Vassili Zaitsev

Conforme mostra a película - uma das minhas favoritas - Círculo de Fogo, a Segunda Guerra Mundial estava num momento decisivo. Os Nazistas avançavam em direção a Moscou determinados a dominar toda a Rússia. Naquele momento, venciam uma decisiva batalha em Stalingrado. Seus inimigos russos estavam abatidos e não viam muita saída a não ser renderem-se aos alemães. Mas em 1942, o general Vassili Chuikov descobre um soldado de mira admirável, Vassili Zaitsev. Por ser um excelente atirador e ter dado muitas baixas no exército nazista, o inteligente general começa a usá-lo como garoto propaganda em uma campanha para aumentar a auto-estima dos seus soldados. O plano funciona, Vassili se torna um herói nacional e é promovido a atirador de elite executando somente naquela batalha 225 inimigos e mais de 450 até o final da Guerra. Sua atuação foi fundamental para a vitória dos aliados, pois ao ganharem confiança, conseguiram reagir e expulsar os Alemães de suas terras. Foi depois da derrota em Stalingrado que os Nazistas começaram a recuar até perderem a Guerra em 1945. Talvez se não fosse por esse exímio atirador e sua incrível capacidade de foco, hoje viveríamos sob um regime totalitarista com ideais nazistas. Preferimos nem pensar nesta hipótese, no entanto, muitas vezes uma única pessoa pode fazer toda a diferença.


Ana Bolena

Retratada no filme que acaba de estrear nos cinemas A Outra, Ana Bolena é interpretada pela talentosa Natalie Portman tendo ao seu lado como sua irmã - Maria Bolena - a maravilhosa Scarlett Johansson. Na estória filmada, Ana é retratada como a vilã da trama. Embora essa personagem não tivesse muito apreço popular na época em que viveu (1500 – 1536), as mudanças que ela catalisou foram essenciais para a prosperidade da Inglaterra até os dias de hoje. Para que o Rei Henrique VIII pudesse casar-se com a moça, ela forçou-o a se divorciaralgo impensável para a época – da até então Rainha Catarina e romper com a Igreja Católica. Este episódio trouxe imensos benefícios não apenas à Inglaterra, mas a todo o mundo. Foi a ruptura com alguns ideais cristãos: “E outra vez vos digo que é mais fácil um camelo passar pelo fundo duma agulha do que entrar um rico no reino de Deus”, Mateus, 19:24, que gerou um fecundo ambiente para a prosperidade do capitalismo. Max Weber, sociólogo alemão, em seu tratado A ética protestante e o espírito do capitalismo, diz "Por forma a que uma forma de vida bem adaptada às peculiaridades do capitalismo possa predominar sobre outras (formas de organização), ela tinha de ter origem em algum lugar, e não pela ação de indivíduos isolados, mas como uma forma de vida comum aos grupos de homens". Não bastava existir empreendedores de sucesso gerando suas riquezas isoladamente para que esse sistema prosperasse.

O capitalismo tornou o mundo mais rico, menos oligárquico e mais meritocrático. Para que esse sistema desse certo foi necessário um ambiente onde as pessoas acreditavam que o trabalho duro era a porta para o sucesso. Os protestantes crêem que obter sucesso nos negócios é receber uma parte do prêmio celestial.

As idéias capitalistas se propagaram pela Inglaterra e Alemanha - berço de Martin Lutero, um dos criadores dessa corrente - e posteriormente, para todos os países colonizados por eles.

A protagonista de tais mudanças deu à luz a mais importante Rainha da Inglaterra, Elizabeth.

Comentários

  1. Adorei o texto Dani.
    Viu como eu passo por aqui?
    Beijos da sua melhor amiga :D

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Mac maníaco hahahhaah já está corrigido.

    ResponderExcluir
  3. Oi Dani, eu assisti esse filme e achei o máximo! Ao assistir, fiquei com raiva da Ana Bolena, e dos meios que utilizou para atingir seus fins, mas a medida que o filme se desenrolava veio uma frase do Mestre DeRose ..."o mal é a semente do bem"
    Realmente, que tremenda mudança do karma esse mulher proporcionou!
    é assim.. que gostoso poder viajar no teu! Gosto de ler os artigos novos, de vasculhar os antigos.. e descubro tanta coisa! Hoje por exemplo, através desse veículo já vi aquelas peças de ópera que vc recomendou, ja baixei um livro.. obrigado pela cultura e por partilhar a tua visão.
    beijinhos
    Tere/ Portugal

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A História do trabalho

O Peso Real de Paulo Guedes

A psicologia do MEDO