Será simples assim, o fim de tudo que passou?


Será simples assim, o fim de tudo que passou?
Parece não ter começado, mas... acabou.
Jamais foi profundo , no entanto poderia ter sido.
Passou sem quase acrescentar, e de repente foi, terminou.

Sem amor, sem dor;
sem ação, sem repressão;
sem intensidade e com muita liberdade;
sem somar e também sem nada tirar.

Como a água que lindamente percorre nosso corpo,
o que vivemos tocou a pele, sem jamais ter penetrado a alma.
Embora na vida tenhamos todos os tipos de relacionamentos,
desejo que todos, futuramente, sejam para mim e para você mais abrangentes.

Comentários

  1. Oi,

    Ainda bem que aprecias-te o comentário! srrsrrs

    Já sou leitor assiduo. Quando achar que possa contribuir com alguma coisa não hesitarei em colar aqui alguma coisa. Nem que seja mais alguma provocaçãozinha. rsrsrsrrsrsrsr

    Entretanto quando tiver tempo vou linkar o teu blog lá no meu para divulgar...

    Abraço

    ResponderExcluir
  2. DANIEL, de quem é este texto? Teu?!
    Sem comentários!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A História do trabalho

O Peso Real de Paulo Guedes

A psicologia do MEDO